Skip to main content

SNIEAB Feeds

Conteúdo sindicalizado
Serviço de Notícias da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil
Atualizado: 15 minutos 2 segundos atrás

Encontro de Representantes Ecumênicos(as) da IEAB em Mariápolis SP

3 horas 25 minutos atrás

Entre os dia 19-20 de agosto, no Centro Mariápolis/SP, por iniciativa do Conselho Executivo da Província, Secretaria Geral, Bispo Primaz e Comissão de Relações Ecumênicas, e aproveitando a oportunidade oferecida pela realização do Simpósio “Ecumenismo e Missão (testemunho cristão em um mundo global)”, nos reunimos enquanto pessoas que representam a IEAB em diversos organismos ecumênicos, movimentos e redes, seja por nomeação oficial, seja por iniciativa pessoal, para fazer um levantamento desta participação, uma análise conjuntural a partir das marcas da missão e elaborar diretrizes internas neste sentido, além de cartas e comunicações dirigidas a estes organismos, movimentos, redes e igreja parceiras.

Também participou Dom Naudal Alves Gomes (DAC) como bispo referente da nova Comissão de Incidência Pública (que reúne as comissões anteriores de direitos humanos e combate ao racismo e a todas as formas de discriminação) por entendermos que estes assuntos são implícita e profundamente ecumênicos.

CARTA DOS(AS) REPRESENTANTES ECUMÊNICOS(AS) DA IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL AO SIMPÓSIO ECUMENISMO E MISSÃO DO CONIC MARIÁPOLIS, SÃO PAULO – 21 A 24 DE AGOSTO DE 2014

Às irmãs e irmãos do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC),

Graça e Paz da parte de Deus, em Cristo Jesus:

Reunidas enquanto pessoas que representam a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil em organismos ecumênicos, sejam estes com representação oficial ou com participação pessoal, e no marco de novas comissões criadas no último Sínodo, a saber a Comissão de Relações Ecumênicas e Comissão de Incidência Pública- Direitos humanos, Diaconia social e política, Enfrentamento ao Racismo e toda forma de Discriminação-, aprofundamos sobre o sentido da presença ecumênica e interreligiosa de nossa igreja no contexto da realidade brasileira, latino-americana e mundial e da conjuntura eclesial e missionária que se apresenta para nós hoje.

Desta forma, e considerando nossa participação neste Simpósio com o tema Ecumenismo e Missão, desenvolvido pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, reafirmamos nossa disposição no companheirismo e compromisso com a ação missionária ecumênica e no diálogo interreligioso, a partir das marcas da missão definidas pela Comunhão Anglicana, especialmente aquelas que se referem a: Solidariedade com as pessoas pobres e necessitadas; Desafio à injustiça, à opressão e à violência; Promoção de ações de proteção, cuidado e renovação da vida em nosso planeta; Trabalhar para trazer a paz, Resolução de conflitos e Reconciliação.

Recebam nossa saudação neste Simpósio, e nossas orações em favor do CONIC, para que a Ventania Divina nos dirija, agora e no futuro, no caminho do Ecumenismo e da Missão de Deus, como testemunho no mundo globalizado. Em Cristo,

Dom Francisco de Assis da Silva- Bispo Primaz da IEAB/Diretoria do CONIC/ACT ALLIANCE

Dom Humberto Maiztegui- Referente da Comissão de Ecumenismo da IEAB

Dom Maurício Andrade- The Anglican Lutheran International Coordinating Committee (ALICC)/ KOINONIA

Dom Flavio Irala- Comissão Ecumenismo/ Comissão Diálogo Anglicano Católico Romano (CONAC)/MOFIC-SP

Dom Naudal Gomes- Referente da Comissão de Incidência Pública IEAB

Reverendo Arthur P. Cavalcante- Secretário Geral da IEAB/CESEP

Reverendíssima Deã Marinez Bassoto- CONIC-RS/ Comitê estadual da Diversidade Religiosa- RS

Reverendíssima Deã Magda Guedes- CLAI BRASIL

Reverendo Jerry Andrei- Membro do Grupo de Trabalho Missão IEAB/ Gestando o Diálogo Inter-Religioso e o Ecumenismo (GDIREC/ RS)

Reverendo Daniel Cabral- Conselho Estadual de Diálogo Interreligioso-RJ/CONIC/RJ

Reverenda Carmen Kawano- Membro da Comissão de Ecumenismo IEAB/Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016/MOFIC-SP

Reverendo Marcos Barros- Conselho Amazônico de Igrejas Cristãs (CAIC)/Membro do Conselho Executivo do Sínodo da IEAB

Reverenda Elineide Ferreira- Distrito Missionário Anglicano

Sra. Sandra Andrade- Coordenadora do Serviço Anglicano de Diaconia e Desenvolvimento (SADD)/Diretoria da CESE/ANGLICAN ALLIANCE

Sra. Ester Lisboa- KOINONIA

Prof. Daniel Sousa- FEACT/KOINONIA

Sr. Xico Esvael- CLAI CONTINENTAL/CESEP

Sr. Izaias Torquato- Membro da Comissão de Ecumenismo IEAB

Arcebispo da Cantuária Visitará o Brasil

qui, 14/08/2014 - 14:17

COMUNICADO SOBRE A VISITA DO ARCEBISPO DA CANTUÁRIA, SUA GRAÇA JUSTIN WELBY A SÃO PAULO, ENTRE OS DIAS 04-05 DE SETEMBRO DE 2014

OBJETIVO DA VIAGEM

O Arcebispo da Cantuária Sua Graça Justin Welby, líder espiritual das Igrejas Anglicanas, desde que assumiu a Sé em março de 2013, vem realizando uma série de rápidas e objetivas visitas às Igrejas Anglicanas em vários países, para conhecer e se reunir com cada Bispo (a) Primaz. Ele estará acompanhado por sua esposa, Sra. Caroline Welby,  e se reunirá com o Bispo Francisco de Assis da Silva, Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB), única autoridade espiritual e legal em nosso país que mantem relações com a Igreja da Inglaterra e a Comunhão Anglicana. No Brasil a Comunhão Anglicana é representada pela IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL e em São Paulo, através da DIOCESE ANGLICANA DE SÃO PAULO.

QUEM É O ARCEBISPO DA CANTUÁRIA?

O Arcebispo da Cantuária é o líder espiritual de 85 milhões de fiéis da Comunhão Anglicana, que compreende 43 Províncias (Jurisdições Eclesiásticas), e está presente em mais de 165 países. Ele igualmente é responsável pela liderança pastoral da Igreja da Inglaterra e da Diocese de Cantuária.

Ele exerce outros papéis importantes para o estado inglês, a saber:

- Desempenha função central nas cerimônias reais, como por exemplo, a da Coroação.

- Seu cargo tem assento na Câmara dos Lordes e,

- Em visitas oficiais, tem essência diplomática, uma vez que  está previsto na ordem de precedência do Reino Unido, ou seja, uma espécie de hierarquia sequencial ou ordem de sucessão, podendo inclusive substituir em determinados casos o chefe de Estado.

PROGRAMAÇÃO

O Arcebispo Welby despachará no escritório da Secretaria Geral da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, situado na Praça Olavo Bilac, no bairro de Campos Elíseos. Além de duas reuniões privadas com o Bispo Primaz do Brasil e de uma audiência com a Câmara de Bispos da IEAB, ele estará presente em outras ocasiões já previstas:

1- Coletiva de Imprensa

2- Encontro com líderes de outras Religiões e Igrejas

3- Missa Festiva com Bispos, Fiéis, Clérigos, Líderes de outras Religiões e Igrejas e Autoridades Governamentais. Local: Paróquia da Santíssima Trindade (mesmo endereço do Escritório da Secretaria Geral). Data: 04/09 às 17 horas

4- Missa sem eucaristia e um café da manhã com lideranças clérigas e leigas da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. Local: Paróquia da Santíssima Trindade (mesmo endereço do Escritório da Secretaria Geral). Data: 05/09 às 08H

CONTATOS

Todo o contato que venha envolver a visita do Arcebispo da Cantuária, previsto pelo protocolo estabelecido entre o Palácio de Lambeth e a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, é realizado pelo Escritório da Secretaria Geral, situado na Praça Olavo Bilac, Nº 63. Bairro de Campos Elíseos. São Paulo/SP. Endereço eletrônico: acavalcante@ieab.org.br ou através do telefone (11) 36678161.

Os convites para participar desses momentos especiais com o Arcebispo Justin Welby serão emitidos de formada personalizada pela Secretaria Geral da IEAB seguindo um protocolo formal envolvendo as Dioceses da IEAB, Lideranças Religiosas, Imprensa e Autoridades.

+ Reverendo Arthur Cavalcante

Secretário Geral da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

Mensagem do Bispo Primaz no Dia Internacional da Juventude

ter, 12/08/2014 - 09:51

Santa Maria, 12 de Agosto de 2014

Mensagem do Bispo Primaz no Dia Internacional da Juventude

Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. 1 João 2:14b

Irmãos e Irmãs!

Desde 1999, a ONU definiu o dia 12 de agosto como o Dia Internacional da Juventude. Mais que apenas uma data comemorativa, este dia representa a oportunidade de celebrarmos a força e a garra de nossa Juventude que busca cada vez mais ser protagonista na sociedade, na Igreja, nos movimentos sociais, cheia de entusiasmo e de sonhos para a construção de uma sociedade mais justa.

Seguindo recomendação do nosso último Sínodo, criei um GT Juventude para liderar, junto com as dioceses, Secretaria Geral, SADD e CEA um movimento que leve a re-articulação de nossa juventude provincial. Fico feliz porque já algumas dioceses tem respondido com muito entusiasmo ao projeto apresentado pelo GT ao Conselho Executivo e já se tem agendado encontros diocesanos que certamente movimentarão a Igreja para colocar em sua agenda a Juventude como uma prioridade missionária.

Espero que outras dioceses se somem a este movimento que nada mais é do que uma resposta efetiva à recomendação feita pela Igreja reunida em Sínodo. Costumamos dizer que nossa Igreja não tem jovens. Costumamos dizer que nossa Igreja precisa da criatividade, da energia e dos sonhos de nossa juventude. Por isso precisamos ir ao encontro dessa aspiração e chamar a Juventude Anglicana a cumprir o seu papel de protagonista da fé, da missão e do compromisso social.

Oremos por nossa Juventude para que Deus a fortaleça a assumir a sua parte na missão que é de todos nós. Oremos para que os jovens não se conformem com um mundo de violência e desigualdades. Que seus ideais sejam sal e luz!

Com meu abraço a todos os jovens anglicanos do Brasil,

++ Francisco

Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

Comissão de Incidência Pública da IEAB: presença anglicana em Cascavel

qui, 07/08/2014 - 14:38
Reverendo Luiz Gabas é Presidente da Comissão de Direitos Humanos de Cascavel

Por Bispo Naudal Gomes, Presidente da Comissão de Incidência Pública da IEAB

Em nível de Província Anglicana do Brasil estamos empenhados na questão dos Direitos Humanos (DH) já faz alguns anos. Nossa igreja por decisão SINODAL, há alguns anos, decidiu pela constituição de Comissão Diocesanas de DH, além da Comissão Nacional. Cada vez mais, nossas lideranças tem procurado envolver-se nas instancias da sociedade visando a promoção da justiça e da paz, buscando responder ao “sonho de Deus” de um “novo céu e uma nova terra onde todos e todas vivam com dignidade”.

Por isso, nos alegramos em comunicar a noticia sobre a participação do nosso irmão Rev. Luiz Carlos Gabas na presidência da recém fundada comissão de DH na cidade de Cascavel.

Desejamos as mais ricas bênçãos ao Rev. Gabas e trabalhos da comissão de Cascavel.

Com abraços fraternais em Jesus Cristo, nossa Justiça.

SAIBA MAIS:

Criado Centro de Direitos Humanos de Cascavel

Sagração do Bispo Diocesano da Diocese Anglicana de São Paulo

qua, 30/07/2014 - 16:33

A Diocese Anglicana de São Paulo (DASP) festejou na manhã de 14 de setembro, DIA DA SANTA CRUZ, na Igreja da Santíssima Trindade, a Sagração do Bispo Dom Flávio Irala. Estiveram presente para a cerimônia 300 pessoas para prestigiar esse momento tão importante para a DASP.

A cerimônia seguiu o Ordinal de Sagração da IEAB, tendo o Bispo Sagrante Dom Maurício Andrade e demais bispos Co-Sagrantes, a saber: Dom Naudal Gomes (Curitiba), Dom Filadelfo Oliveira (Rio de Janeiro), Dom Francisco de Assis (Santa Maria), Dom Humberto Maiztegui (Porto Alegre) e Dom Almir Santos (Câmara dos Bispos). Estiveram na ocasião representações clericais e leigas da Igreja Católica Romana, Igreja Presbiteriana Independente, Igreja Metodista do Brasil, Igreja Ortodoxa, Igreja Batista, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil, KOINONIA- Presença Ecumênica e Christian Aid/Brasil.

Estiveram representando na cerimônia clérigos (as) da Diocese Anglicana de Curitiba, Diocese Anglicana de Brasília e Diocese Anglicana da Amazônia.

Para organização da Sagração houve uma grande mobilização diocesana, do Povo e do Clero, através de Equipes de Trabalho Voluntário, que possibilitaram em um curto espaço de tempo a realização da Festa Diocesana e da acolhida aos visitantes.

VEJAM AS FOTOS DA CERIMÔNIA COM CRÉDITOS DA JOVEM MISSIONÁRIA DE YASC,  NINA BOE

ANTECEDENTES SOBRE A DIOCESE ANGLICANA DE SÃO PAULO

A Diocese Anglicana de São Paulo, após o rompimento cismático de forma unilateral de sua Catedral Anglicana de São Paulo ( Saint’s Paul Anglican Cathedral-SP) e da Paróquia de Todos os Santos em dezembro de 2012, restabeleceu sua disciplina eclesiástica com a intervenção da IEAB, através do Bispo Primaz Dom Maurício Andrade. Em agosto de 2013, um novo Concílio Extraordinário foi convocado,  e mais uma vez elegeu o Reverendíssimo Flávio Irala, para Bispo de São Paulo.

No Brasil a Comunhão Anglicana é representada pela IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL e em São Paulo, através da DIOCESE ANGLICANA DE SÃO PAULO.

Em agosto de 2013, em visita a São Paulo, o Secretário Geral da Comunhão Anglicana, Cônego Kenneth Kearon, teve a oportunidade de se reunir com o Bispo Primaz e com o então Bispo Eleito Reverendíssimo Flávio Irala juntamente com Clero e Povo da DASP. A presença do Secretário Kearon no Brasil, representou definitivamente o apoio oficial da Comunhão Anglicana a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

MENSAGEM PASTORAL DO PRIMAZ SOBRE OS CONFLITOS NA PALESTINA

qua, 30/07/2014 - 15:39

Santa Maria, 30 de julho de 2014

Aparta-te do mal, e faze o bem; procura a paz, e segue-a. Salmos 34:14

Diante das cenas que desafiam nossas mentes e corações é impossível nos calarmos diante da injustiça, da violência e da opressão. O conflito entre Israel e Palestina tem alcançado níveis insuportáveis de violação dos direitos humanos e da excessiva força militar israelense contra o povo que habita a região de Gaza.

Ao longo de décadas, o povo palestino tem sofrido com o isolamento e o apartheid político causado pelas incursões militares em seu território. Suas terras são constantemente invadidas pelos assentamentos ilegais do povo israelense, contrariando claras resoluções da ONU sobre estas violações. Apesar de todos os esforços para a construção da paz no Oriente Médio, uma vez mais nos deparamos com a brutalidade da guerra.

O ultra-nacionalismo do governo israelense tem feito ouvidos surdos aos apelos da comunidade internacional, inclusive de seu maior aliado, para suspender a matança de civis, em sua maioria mulheres e crianças.

A tese de autodefesa cai por terra quando se assassina crianças e mulheres indefesas. Lamentavelmente Israel se sustenta a partir da estratégia de guerra. Os nexos econômicos de compra e venda de armas de guerra garantem muitas vezes a indecisão de alguns países como Estados Unidos e países europeus. Os laços da política bélica israelense estendem suas ramificações até no Brasil como por exemplo o termo de convênio entre o Estado do Rio Grande do Sul e a empresa israelense para desenvolvimento do polo aeroespacial gaúcho.

Somente a pressão internacional poderá fazer com que o cessar fogo seja definitivo e possa permitir negociações realmente sérias para o estabelecimento de um Estado Palestino e um Estado Israelense que convivam em mútuo respeito e sem hostilidades. Nem todo israelense é sionista e nem todo palestino é anti-semita. Existem organizações e movimentos que tem postulado a busca de entendimento e reconhecimento de ambos os povos do direito de cada um ter seu Estado e sua auto-determinação. Muitas iniciativas ecumênicas e inter-religiosas tem buscado trilhar este caminho.

O braço armado de radicais não serve como interlocutor legitimo para a construção da paz. A lógica da guerra é inaceitável e ainda muito mais quando se mata crianças, destrói hospitais, escolas, infra-estrutura e nega direito a refúgio seguro.

Rechaçamos veementemente a ofensiva de destruição de Gaza pelo exército israelense e pedimos à comunidade internacional que pressione efetivamente e por todos os meios o governo de Israel a interromper esta matança inaceitável de civis inocentes.

Oremos por todas as pessoas que estão envolvidas no trabalho de assistência humanitária em Gaza e por todas aquelas que estão se esforçando para a o estabelecimento de um diálogo entre as partes em conflito.

++Francisco

Primaz do Brasil

Nota do Primaz sobre Sagração de Mulheres na Igreja da Inglaterra

seg, 14/07/2014 - 17:08

Acolhemos com alegria a decisão do Sínodo da Igreja da Inglaterra em aprovar a sagração de mulheres ao episcopado.

Que esta decisão fortaleça ainda mais a missão da Igreja e que os dons oferecidos pelas mulheres revelem cada vez mais a face maternal da Igreja.

Que esta maturidade e inclusividade transforme a nossa maneira de dialogar com o mundo e garantir a igualdade de todas as pessoas na vida de fé e serviço ao mundo.

++ Francisco de Assis da Silva

Bispo Primaz da IEAB

A Copa do Mundo e o Povo Brasileiro

qua, 11/06/2014 - 19:10

Mensagem do Primaz da IEAB

Santa Maria, 11 de junho de 2014

Amanhã começa a Copa do Mundo no Brasil. O tema tem sido explorado de diversas formas e às vezes a ideologização do debate tem causado apaixonado conflito, especialmente neste ano de eleições.
Mas, o que devemos ver de fato? Enquanto evento, a Copa é uma oportunidade de congraçamento entre os povos. A paixão pelo esporte é muito saudável para a humanidade. O esporte tem sido meio, em muitos contextos, de dignificação da vida e da celebração da paz!
O que não devemos permitir, no entanto, é a mercantilização do esporte para afirmar ainda mais as desigualdades e injustiças. O futebol, em si, não tem culpa das mazelas que seus dirigentes e interessados na exploração capitalista do esporte tem reproduzido. Amantes do esporte não podem ser anestesiados no exercício de  sua cidadania.
Infelizmente isso tem acontecido nos últimos anos. Devemos garantir que o futebol não seja explorado como mercadoria pelas grandes corporações internacionais no afã tão somente de lucros.  Empresas e organizações de mídia tem capturado a beleza do esporte e auferido grandes lucros. A FIFA – que em tese é uma organização beneficente – vai lucrar 5 Bilhões do dólares com a Copa no Brasil. Os patrocinadores vão levar outro tanto. E o Brasil?
O povo brasileiro tem demonstrado muita maturidade no enfrentamento da maneira como a Copa está sendo gerida e não podemos abdicar da premissa de que as pessoas são mais importantes que o lucro. Os bilhões gastos com obras da Copa deveriam, em nível de igualdade, ser investidos em implementação de direitos sociais e dos serviços públicos em nosso país.
Cada centavo que é investido na Copa poderia se converter em melhoria da saúde, da educação do transporte público e de tantos outros serviços básicos num país de grandes desigualdades como o nosso.
Filas deveriam existir apenas para a entrada nos estádios e não nos postos de saúde!
Mas o futebol não tem culpa disso. Quem tem culpa são aqueles que exploram o futebol empresarialmente e politicamente. Precisamos estar atentos. Que nesta Copa, saibamos ter um olho na bola e um olho na cidadania.
Celebrar a Copa como evento de congraçamento da humanidade é muito bom. Deixar-nos anestesiar em termos de cidadania é uma bola murcha!
Que Deus abençoe o nosso povo nestes dias e que possamos exercer a hospitalidade como sabemos fazer sempre!

++ Francisco

Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

Mensagem do Primaz sobre a Semana dos Pioneiros e Pioneiras da IEAB

ter, 03/06/2014 - 12:44

Santa Maria, 03 de junho de 2014

“Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito”. Gálatas 5:25

Queridos irmãos e queridas irmãs !

Nossa querida Igreja completa 124 anos como igreja nacional desde que dois jovens missionários sentiram o chamado de Deus para expandir o seu Reino para o Brasil! Morris e Kinsolving superaram muitas dificuldades para levar adiante seu propósito! Mas foram perseverantes e souberam esperar a produção de frutos. Suas vidas e seus ministérios foram exemplos para homens e mulheres que começaram a carregar o estandarte da fé com sotaque brasileiro!

Em nosso calendário litúrgico, celebramos nesta primeira semana de junho a vida de nossos pioneiros. Muito de nosso povo não tem valorizado liturgicamente estes dias mas deveríamos fazê-lo com mais profundidade! As biografias dos nossos pais e mães contêm exemplos de fidelidade ao Evangelho que muito nos deviam inspirar no caminho da missão!

Os desafios de nosso tempo exigem profunda espiritualidade, consciência dos valores do Reino de Deus e sobretudo coragem. O Brasil de hoje é completamente distinto do país de então! Mas uma coisa permanece a mesma: a carência de Deus! Para tanto, precisamos de uma Igreja acolhedora e profética.

O futuro de nossa IEAB precisa ser construído com ousadia! Precisa da energia e criatividade da nossa juventude! Precisa do zelo e da luta de nossas mulheres. Precisa da experiência de nossos irmãos e irmãs idosos! Precisa de maior envolvimento e coragem de nossos homens!

Vamos dar ação de graças pelos pioneiros e pioneiras da IEAB e pedir a Deus que sigamos seus passos com alegria e ousadia! Não basta cantar sobre a fé que vem de nossos pais e mães. Temos que viver os exemplos deixados e construir um novo jeito de sermos Igreja!

Meu abraço e minha benção desde aqui, onde estou visitando a Igreja mãe de nossos primeiros missionários, lembrando que aqui também se celebra a semana dos pioneiros da IEAB!

Que possamos renovar nossa Igreja pelo poder do mesmo Espírito que impeliu e fortaleceu os pais e mães de nossa querida IEAB!

++Francisco

Semana dos Pioneiros e Pioneiras

sab, 31/05/2014 - 10:35
IGREJA MISSIONÁRIA: Ontem, Hoje e Sempre! IEAB 124 Anos 1890-2014

“Todo-poderoso e Eterno Deus, que ateias a flama de teu amor nos corações dos Santos e Santas; concede a nós, teus humildes servos e servas, a mesma fé e o mesmo poder de amor; a fim de que, assim como nos regozijamos em seus triunfos, aproveitemos com seus exemplos; por Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém”

Coleta Adaptada do Livro de Oração Comum

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, celebra entre os dia 01 a 8 de junho a Semana dos Pioneiros e Pioneiras. Foram pessoas que dedicaram tempo, esforços e suas vidas na Missão junto ao Povo de Deus. Vamos agradecer pelo testemunho de cada uma dessas pessoas, recordemos suas histórias e que nossas comunidades continuem a proclamar e apoiar os novos desafios missionários da Província!

Encontro do GT Juventude em Brasília

seg, 26/05/2014 - 10:40

No último final de semana, 23, 24 e 25 de maio, reuniu-se na Diocese Anglicana de Brasília o GT Juventude, composto por Débora Del Nero – DASP, Dominique Lima- DAR, Rev. Jordan Santos- DSO, Pedro Andrade – DAB, juntamente com a assessora Revd. Tatiana Ribeiro- DAB.

Esse GT foi nomeado pelo Bispo Primaz Dom Francisco de Assis, com o objetivo de rearticular e reanimar o ministério da juventude nacional, atendendo a uma recomendação do último Sínodo Geral da IEAB, Rio de Janeiro, novembro de 2013.

A reunião teve início na tarde de sexta feira, nas dependências da Diocese Anglicana de Brasília, com o grande desafio de estruturar o projeto de articulação da juventude para os próximos anos.

Foram momentos de intenso trabalho e superação de desafios, mas sempre com a certeza de que esse projeto será aceito e acolhido com muita alegria, por toda a comunidade Episcopal Anglicana do Brasil, clérigos e leigos.

Sob o tema “Juventudes: Acolher e Servir”, o GT irá desafiar a IEAB a refletir sobre os eixos: Espiritualidade, Bíblia, Vocação, Diaconia e Missão, direcionados à juventude provincial. O projeto estará dividido em três etapas: Diocesanas, Áreas Provinciais e um grande, celebrativo e animado Encontro Nacional.

“Agarrem-se a esse sonho, e construam com muito carinho”, assim nos animou nosso Bispo Primaz na sua participação, por skype, no primeiro dia da reunião, reforçando o seu compromisso de que o ministério da juventude é uma prioridade para a IEAB.

Para a realização da reunião, contamos com o essencial apoio da Diocese Anglicana de Brasília, na pessoa do Bispo Diocesano, Dom Maurício Andrade e membros da Catedral da Ressurreição, que abriram as suas casas para acolher os membros do GT. E também o apoio do SADD e CEA, que tem se disponibilizado a serem parceiros nesse projeto.

Pedimos a toda Igreja que coloque em seus corações e orações o ministério da juventude e agarre-se conosco a esse Sonho.

* Notícia enviada pelo GT Juventude

IEAB Subscreve Nota de Solidariedade com todas as Religiões de Matriz Africana

qui, 22/05/2014 - 16:45

As organizações abaixo relacionadas, integrantes do Fórum Ecumênico ACT Aliança Brasil (FEACT BRASIL) expressam sua incondicional solidariedade com todas as religiões de matriz africana, em especial Umbanda e Candomblé.

Junto com nossos irmãos e irmãs do Candomblé e da Umbanda, cabe-nos expressar nossa contrariedade em relação ao conteúdo expresso pela decisão do Juiz Eugênio Rosa de Araújo que, além de negar a solicitação do Ministério Público Federal, para que a Google Brasil retirasse do Youtube vídeos que incitam à intolerância contra as religiões de matriz africana, considerou que estas não constituem religião. Causou-nos surpresa os critérios utilizados pelo magistrado para definir o que ele considera ser religião.

A decisão do juiz arrisca a jurisprudência brasileira a abrir precedente favorável ao crime de ódio religioso e racismo. Além disto, desconsidera o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos e o Pacto de São José da Costa Rica. A decisão do Magistrado fere também a Lei da Igualdade Racial, 12.288/10.

A perseguição sofrida por praticantes de religiões afro-brasileiras perpassa a história de nosso país. Esta perseguição é a expressão do racismo e da dificuldade de reconhecer como legítima as diversidades cultural, étnica e religiosa constitutivas do Brasil.

A intolerância religiosa nunca deixou de existir em nosso país. Em tempos recentes, no entanto, as redes sociais têm sido um espaço privilegiado de manifestações de preconceito e incitação ao ódio contra as religiões afro-brasileiras. Segundo a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, no ano de 2012, foram realizadas 494 denúncias de intolerância religiosa praticadas em perfis do Facebook. No período de 2006 a 2012, foram 247.554 denúncias anônimas de páginas e perfis em redes sociais que continham teor de intolerância religiosa. Diante destes números, a decisão do magistrado pode contribuir para estimular e ampliar as práticas deste tipo de intolerância. Como Fórum Ecumênico, apoiamos o Ministério Público Federal que recorreu à decisão. Somamos nossas vozes à reivindicação de lideranças do Movimento Negro e de parlamentares para que o Conselho Nacional de Justiça investigue o magistrado.

Não aceitamos a utilização das religiões como bandeiras para incitar a violência, a discórdia e discriminações.

Como organizações religiosas, nos unimos às diferentes religiões presentes em nosso país, em especial Umbanda e Candomblé, para mostrar que é possível a paz, a compreensão e um mundo de respeito á diversidade.

Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC Conselho Latino-americano de Igrejas do Brasil – CLAI Brasil Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

Igreja Episcopal Anglicana do Brasil Igreja Presbiteriana Unida do Brasil

Igreja Presbiteriana Independente do Brasil Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia

Igreja Católica Apostólica Romana Aliança de Batistas do Brasil

Coordenadoria Ecumênica de Serviço – CESE Fundação Luterana de Diaconia – FLD KOINONIA – Presença Ecumênica e Serviço

Comissão Ecumênica dos Direitos da Terra – CEDITER

Centro Ecumênico de Serviço à Evangelização e Educação Popular – CESEEP Centro Ecumênico de Evangelização, capacitação e Assessoria – CECA Cento de Estudos Bíblicos – CEBI

DIACONIA

Rede Ecumênica da Juventude – REJU Universidade Popular – UNIPOP

Comissão Ecumênica de Combate ao Racismo – CENACORA Dia Mundial de Oração

Associação de Seminários Teológicos – ASTE

Programa de Formação e Educação Comunitária – PROFEC

Obs.: O FEACT-Brasil é um Fórum Ecumênico composto por igrejas, conselhos de igrejas e organizações ecumênicas, que busca fortalecer o campo ecumênico, ao promover ações que favoreçam  o diálogo entre culturas e promova a justiça, a paz e o equilíbrio ambiental.

Comissão de Direitos Humanos da Diocese Anglicana de Brasília organiza mostra de Filmes

ter, 13/05/2014 - 12:19


Brasília, a Diocese Anglicana de Brasília, através da sua Comissão Diocesana de Direitos Humanos esta organizando Mostra de Filmes Marcas da Memória da Comissão Nacional de Anistia, do Ministério da Justiça.

A Mostra de Filmes Marcas da Memória tem como  objetivo promover sessões públicas e gratuitas  de filmes, dedicados à memória e a reflexão critica sobre os regimes de exceção vividos na América do Sul, em especial no Brasil.

O Projeto Marcas da Memória é fruto do trabalho que vem sendo desenvolvido pela Comissão de Anistia, e nestes últimos 10 anos a Comissão de Anistia em nome do Estado Brasileiro tem promovido reparações a direitos fundamentais praticados entre  1946 a 1988, configurando-se em espaço de reencontro do Brasil com seu passado.

O projeto Marcas da Memória permite que a sociedade conheça o passado e extraia lições para o futuro, reiterando a premissa de que apenas conhecendo o arbítrio estatal do passado poderemos evitar sua repetição no futuro.

A  Mostra de Filmes Marcas da Memória pode ser realizada em parceria, são 13 filmes, os filmes selecionados pertencem ao acervo do Centro de Documentação e Pesquisa Memorial da Anistia.

A Comissão de Direitos Humanos da Diocese Anglicana de Brasília separou  05 filmes para esta Mostra que vai de 08 de maio a 10 de junho, sempre às quintas feiras, às 19h , no Salão Paroquial da Catedral da Ressurreição, na Asa Sul, Brasília, com a seguinte programação:

08 de maio, 19,00, “O fim do Esquecimento e Anistia  30 anos:

Dra. Sueli Belatto, vice presidente da Comissão de Anistia.

15 de maio, 19,00, “Os Advogados contra a Ditadura: por uma questão de Justiça”

Dra.Enéa de Stutz,membro da Comissão de Anistia, coordenadora da Comissão Diocesana de Direitos Humanos.

22 de maio, 19,00, “Eu me lembro”

Anivaldo Padilha, membro da Comissão Nacional da Verdade,

29 de maio, 19,00, “Ainda hoje existem perseguidos políticos”

Dr. Pedro Montenegro, advogado especialista em Diretos Humanos.

10 de junho, 19.00, “Repare Bem”

Dr. Paulo Abraão, Presidente da Comissào de Anistia e Secretario Nacional de Justiça.

Em paz oremos ao Senhor: “…clamamos a ti pela vida e pela liberdade das 276 meninas…”

sab, 10/05/2014 - 11:37

Nesse Domingo do Bom Pastor e Dedicado a todas as Mães, a IEAB através de suas Paróquias, Missões e Pontos Missionários  juntarão forças em suas intercessões:

“Ó Deus, clamamos a ti pela vida e liberdade das 276 meninas sequestradas na Nigéria. Em seu tempo de perigo e medo, derrama teu forte Espírito sobre elas.

Faça um caminho de volta para casa em segurança. Faça um caminho de volta para elas para a educação que vai elevá-las. Faça elas cientes de que elas não são escravas cativas, eles não são noivas de mercadoria, mas que tuas filhas amadas, e preciosas a teus olhos.

Mude os corações e mentes de seus sequestradores e de todos os que escolhem a violência contra mulheres e meninas. Derruba os poderosos de seus tronos, e eleve os humildes e mansos, por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém”.

Oração em favor das meninas nigerianas, escrita por Elizabeth Smith, Maio de 2014- Rede Anglicana Internacional da Mulher (IAWN)

Leia também: Carta do Bispo Primaz e Comissão Provincial de Incidência Pública e Direitos Humanos e Mobilização da Comunhão Anglicana

Bispo Primaz Pede Ação em favor das Crianças Nigerianas

sex, 09/05/2014 - 10:58

Em Ramá se ouviu uma voz, Lamentação, choro e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos Mt 2,18

Irmãos e Irmãs!

Foi com o coração partido que o povo brasileiro, assim como todo o mundo, soube do seqüestro de mais de 200 meninas jovens na Nigéria, nas mãos do grupo extremista Boko Haram . Muitos de nós , especialmente na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil , temos orado pelas meninas, por suas famílias e pelas pessoas da Nigéria , com orações, lágrimas e compaixão durante estes dias. A Nigéria , assim como muitos países, tem vivido naturalmente tempos difíceis em meio a uma sociedade multi- religiosa, mas é nos momentos de dificuldade como estes que deixamos de lado nossas diferenças e unimo-nos em solidariedade, para exigir paz, e, mais importante no momento , exigindo o resgate seguro dessas jovens. Não simplesmente um retorno às suas famílias , mas o seu regresso à vida que viviam, à sua capacidade de ir à escola e serem educadas , ter um futuro melhor para serem pessoas realizadas e felizes , membros ativos da futura sociedade nigeriana. Esta é a situação que os extremistas temem, e é exatamente por isso que devemos erguer a nossa voz e combater quando a injustiça quer fazer-se prevalecer.

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil se junta a organizações e movimentos sociais na condenação e denúncia contra esse ato terrível, que deixou inúmeras mães e famílias tomadas pelo medo e pelas lágrimas, aguardando notícias e ações que não estão sendo tomadas. Nós, como pessoas de fé , que somos comprometidos pelo nosso batismo a respeitar a dignidade e o bem-estar de todos os seres humanos, sabemos que um ato como esse e os possíveis destinos que esperam essas meninas são uma afronta blasfema a esta mesma dignidade. Juntamo-nos as muitas pessoas ao redor do mundo que estão em solidariedade com o povo nigeriano durante este tempo difícil, e levantamos nossas vozes em chamar a atenção para uma ação imediata. Instamos o governo nigeriano para concentrar mais recursos e esforços sobre esta tragédia que ocorreu ao longo destas três semanas, e considerar seriamente aceitar ajuda de outros países , que estão oferecendo apoio para encontrar e libertar as meninas.

Apelamos aos movimentos sociais, Igrejas e organizações brasileiras a enviar mensagens para a embaixada da Nigéria e autoridades nigerianas , expressando solidariedade , preocupação e apoio a esta chamada à ação. Pedimos aos membros da IEAB para manter essas meninas e suas famílias em constante oração , lembrando-se de que Cristo está sempre presente com aqueles que sofrem , e assim também devemos agir.

Neste domingo, quando se comemora o dia das Mães, coloquemos as mães nigerianas em nossas intenções.

++ Francisco de Assis da Silva
Bispo Primaz

Rapto de Meninas na Nigéria: Carta da IEAB para a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

qua, 07/05/2014 - 12:20

Curitiba, 07 de maio de 2014.

À Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Exma. Sra. Ministra

Ideli Salvatti

Paz e Bem!

Em primeiro lugar desejamos parabeniza-la por seu trabalho em diferentes ministérios, sua atuação parlamentar e seu novo desafio desde 1º de abril, frente a essa secretaria. Segundo, parabenizar essa secretaria pelo importante e significativo trabalho que vem realizando a favor dos Direitos Humanos, a favor da paz e da justiça em nosso país.

Senhora ministra, estamos acompanhando, entre outras situações de nossa sociedade, estarrecidos, juntamente com os anglicanos e anglicanas em todo o mundo, como Província Anglicana do Brasil, e como comissão de direitos humanos e incidência pública, o sequestro das quase trezentas meninas na Nigéria. Estamos nos mobilizando buscando em diferentes direções apoio da sociedade, dos órgãos constituídos e governos para que o máximo de esforço seja feito no sentido de que o governo nigeriano e instituições internacionais façam o máximo possível em defesa dessas crianças.

Nesse sentido, solicitamos a Va. Sra. elaborar, por favor, e o quanto antes, uma declaração de repúdio a qualquer tipo de violência, em particular a essa situação de agora e solicitação do governo brasileiro ao governo nigeriano, à ONU e outros organismos internacionais no sentido de uma atuação firme e forte em vista da libertação dessas meninas.

Conhecendo os propósitos e atuação dessa secretaria, temos a certeza de que nossa solicitação será atendida, assim, enviamos saudações fraternais no Jesus Ressuscitado, na esperança de que a atuação de pessoas de boa vontade, a sociedade organizada e o empenho dos governos, realidades de vida nova, paz e justiça poderão ser realidade.

Naudal Gomes

Bispo Diocesano da Diocese Anglicana de Curitiba/Igreja Episcopal Anglicana do Brasil

Comissão Provincial de Incidência Pública e Direitos Humanos

SAIBA MAIS SOBRE A MOBILIZAÇÃO DA COMUNHÃO ANGLICANA