Skip to main content

Ato do Dia Internacional de Luta das Mulheres

A Igreja Episcopal Anglicana esteve presente no Ato
do Dia Internacional da Mulher, que aconteceu na última sexta-feira (8/3), em
São Paulo. Em serviço na Paróquia da Santíssima Trindade, a missionária
americana Nina Boe participou do evento desde a sua concentração que ocorreu na
Praça da Sé, histórico ponto de encontro dos movimentos sociais brasileiros.

Nina Boe

Em Seattle – cidade natal de Nina – manifestações
como esta são comuns. No entanto, esta foi mais especial, pois foi a primeira
vez que Nina fez parte de um movimento de mulheres em um país estrangeiro,
ainda mais um que tem uma mulher como presidente. 

A luta das mulheres brasileiras é um processo
recente, ainda que direitos já foram conquistados com a Lei Maria da Penha, de
2006. No entanto, o mundo lá fora não tem ideia da grandiosidade e repercussão
que o movimento de mulheres possui, inclusive dentro das igrejas. “Esta não é a
luta de uma mulher só, todas nós precisamos trabalhar juntas. Foi muito bom ver
que no Brasil, as mulheres trabalham em solidariedade umas com as outras”,
declara a jovem missionária de 25 anos.

Nina Boe

Para Nina, a participação da Paróquia da Santíssima
Trindade no ato foi de extrema importância, pois “por muito tempo, a vida
dentro da igreja e a vida político-social permaneceram separadas, de forma
errônea, já que igreja e justiça social estão sempre atreladas”.

Muitas denominações religiosas ainda cultivam em
suas raízes o patriarcalismo, o machismo e o racismo, porém a vida em sociedade
não é estática, ela está em constante transformação, como afirma Nina, que está
há dois meses no país. “Nós, como membros da comunidade, não podemos fechar os
olhos para os males da sociedade, por isso, existe uma solidariedade
participativa dentro da Paróquia”, complementa a missionária.

Nina Boe

Segundo Nina, o ato de luta por direitos das
mulheres foi “um lembrete de que eu como mulher posso fazer parte da solução”.
Para dar continuidade às atividades do Dia Internacional da Mulher, Nina Boe
também fará parte da “Roda de Conversa: Religião e Violência Contras as
Mulheres”, que acontecerá no próximo sábado (16/3) das 9h30 às 12h30, na
Paróquia da Santíssima Trindade. 

Por Clarisse Braga

Jornalista de Koinonia São Paulo